Hillary diz que coalizão de oposição é importante, mas não oferece armas

A secretária americana de Estado, Hillary Clinton (foto), descreveu ontem como um passo importante a formação de uma coalizão de oposição na Síria - que pode ajudar o governo americano a direcionar melhor sua ajuda -, mas não ofereceu reconhecimento total ou armamentos.

O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2012 | 02h02

A França tornou-se a primeira potência europeia a reconhecer a Coalizão Nacional Síria como o único representante do povo sírio e disse, na terça-feira, que analisará se arma os rebeldes contra o presidente Bashar Assad. Seis Estados do Golfo Pérsico reconheceram a coalizão na segunda-feira. Os EUA querem ver a nova oposição demonstrar que pode influenciar os acontecimentos no território sírio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.