Hillary diz que diálogo com o Irã ainda é possível

Os Estados Unidos ainda estão abertos para dialogar com o Irã. A afirmação foi feita ontem pela secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, num discurso sobre a política externa dos EUA, no qual ela também criticou Teerã pela condução das recentes eleições presidenciais. ?Nós ainda pretendemos dialogar com o Irã, mas o momento para agir é agora. Essa oportunidade não estará aberta para sempre?, disse, no escritório do Conselho de Relações Exteriores, em Washington. ?(Os EUA entendem) a importância de oferecer ao Irã e a seus líderes uma opção clara: integrar a comunidade internacional como um membro responsável ou seguir com a atual via de isolamento.?

AE, Agencia Estado

16 de julho de 2009 | 10h04

Na avaliação da chefe da diplomacia norte-americana, recusar-se a conversar com os iranianos tampouco produziu resultados no passado. ?O Irã não tem o direito de desenvolver tecnologia nuclear para fins militares e nós estamos determinados a impedi-lo de fazer isso, mas esse país tem o direito à energia nuclear para fins civis?, afirmou a secretária de Estado dos EUA. Teerã diz que seu programa nuclear tem fins pacíficos. Para Hillary, ?o Irã pode se tornar um ator construtivo na região se parar de ameaçar seus vizinhos e de apoiar o terrorismo?.

Segundo Hillary, o governo norte-americano ?assistiu à eleição iraniana com grande admiração, apenas para, depois, deparar-se com o uso da violência pelo governo para calar o povo iraniano, tentando esconder suas ações por meio da prisão de jornalistas estrangeiros e locais, que foram expulsos ou tiveram restringido o uso da tecnologia. Deixamos claro que essas ações são deploráveis e inaceitáveis?, disse a secretária. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIrãHillarydiálogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.