Hillary diz que eleição não foi livre nem justa

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, criticou ontem as eleições parlamentares na Rússia, o que provocou o imediato protesto do Kremlin. Segundo a chefe da diplomacia americana, "a votação não foi livre nem justa". A chancelaria russa qualificou os comentários de "inaceitáveis".

VILNA, O Estado de S.Paulo

07 de dezembro de 2011 | 03h03

Em visita à Lituânia, onde participou de uma reunião da Organização para Segurança e Cooperação da Europa (OSCE), que monitorou a eleição, Hillary condenou "práticas problemáticas" na votação de domingo. "O povo russo, como qualquer outro, tem o direito de ter sua voz ouvida e seus votos validados", disse. "Isso significa que ele merece eleições justas, livres e transparentes e líderes que lhe prestem contas."

A chancelaria russa, em comunicado, advertiu aos EUA: "Lamentavelmente, Washington prende-se a estereótipos datados e rótulos sem tentar entender o que acontece com o nosso eleitorado". / AP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.