AP Photo/Tony Dejak
AP Photo/Tony Dejak

Hillary diz que EUA estão ‘em guerra’ contra os grupos responsáveis pelo atentado em Nice

Democrata pediu fortalecimento nas alianças do país, principalmente no que se refere ao combate aos jihadistas; após ataque, Trump afirmou que se for presidente não permitirá a entrada de ‘cidadãos de países terroristas’ no território americano

O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2016 | 10h44

WASHINGTON - Provável candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton afirmou na quinta-feira que o país está "em guerra" contra os grupos que cometeram o atentado em Nice, na França, deixando 84 mortos e mais de 100 feridos.

"Está claro que estamos em guerra contra estes terroristas e o que eles representam. É uma guerra diferente, portanto, devemos ser astutos para lutá-la e ganhá-la", afirmou Hillary.

A ex-secretária de Estado também convocou que sejam fortalecidas as alianças dos Estados Unidos, inclusive com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), especialmente, no que se refere ao combate aos grupos jihadistas.

Republicanos. O possível candidato republicano, Donald Trump, cancelou a entrevista coletiva marcada para esta sexta-feira, em que iria anunciar o nome do vice-presidente que comporá sua chapa. A escolha provável é o governador de Indiana, Mike Pence.

Pouco depois do massacre, Trump reiterou em uma entrevista à rede de televisão Fox News que, se eleito presidente, "não permitirá a entrada de cidadãos de países terroristas" nos Estados Unidos.

Ao todo, 84 pessoas morreram atropeladas por um caminhão na quinta-feira, em Nice, na Riviera Francesa. O motorista foi morto pelos policiais. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.