Hillary diz que forças de Kadafi usam o estupro como 'ferramenta de guerra'

Secretária de Estado americana condenou o uso de violência sexual para punir manifestantes

estadão.com.br,

16 de junho de 2011 | 20h22

WASHINGTON - A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, afirmou nesta quinta-feira, 16, que as forças do líder líbio Muamar Kadafi têm usado o estupro e a violência contra as mulheres como "ferramentas de guerra".

 

Clinton disse que os Estados Unidos estão "profundamente preocupados" por relatos de estupro em larga escala na Líbia. Segundo a AFP, a secretária de Estado também manifestou preocupação com relatos de que governos de outros países do Oriente Médio e norte da África têm usado a violência sexual para punir manifestantes.

 

"O estupro, a intimidação física, o assédio sexual e, até mesmo, os chamados 'testes de virgindade' têm tido lugar em países de toda a região", disse Hillary em comunicado divulgado para imprensa.

 

"As forças de segurança Kadafi e outros grupos da região estão tentando dividir o povo usando violência contra as mulheres e estupro como instrumentos de guerra, e os Estados Unidos condenam fortemente isso", acrescenta.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaKadafiHillary Clintonestupro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.