Hillary diz que seu marido está comprometido com ajudar Obama

Hillary Clinton rebateu naquarta-feira os boatos de que seu marido, ex-presidente BillClinton, não parece compartilhar do entusiasmo dela sobre fazercampanha para o candidato democrata à Presidência dos EstadosUnidos, Barack Obama. "Ele disse que fará tudo o que puder e tudo o que lhepedirem para fazer", afirmou Hillary, um dia depois doporta-voz de seu marido ter divulgado um comunicado de umafrase em apoio a Obama, que enfrentará o republicano JohnMcCain nas eleições de novembro. O ex-presidente, que elogiou de forma pouco enfática oprograma de Obama para o setor energético, ainda não disse empúblico que daria apoio ao candidato, o qual derrotou porpoucos votos a mulher de Clinton nas prévias do PartidoDemocrata em meio a uma campanha várias vezes dura. Um assessor da liderança democrata afirmou que oex-presidente, eleito duas vezes para esse cargo, parece termais dificuldade do que a mulher dele em superar a derrota nasprévias. "Mas ele nos ajudará", disse o assessor. "Ela já estápensando no futuro." Hillary, que reconheceu a derrota nas prévias e deu apoio aObama no dia 7 de junho, realizará o primeiro evento decampanha ao lado do candidato na sexta-feira, na cidade deUnity (New Hampshire). "É compreensível que o ex-presidente não queira roubar aatenção no que, segundo acredito, será um grande evento deunidade do partido," afirmou Obama a repórteres em Chicago,quando questionado sobre a frieza de Clinton. "Caso vocês queiram saber se eu desejo que Bill Clintonfaça campanha para nós antes das eleições de novembro, aresposta é sim, claro", afirmou o democrata. Clinton reuniu-se reservadamente, na quarta-feira, comdemocratas na Câmara dos Representantes (deputados) dos EUA, umdia depois de regressar ao Congresso e ser recebida por colegasdemocratas do Senado em um almoço realizado a portas fechadas. Em ambos os eventos, a senadora pelo Estado de Nova Yorkbuscou declarar apoio a Obama e colocar fim a qualquerdesavença que possa ter sobrado da batalha travada pelos doisdurante as prévias. Ao lado de líderes da Câmara dos Representantes depois doencontro de quarta-feira, Hillary afirmou: "Estou 100 por centocomprometida com fazer tudo o que puder para garantir que osenador Obama se transforme no próximo presidente dos EUA". Questionada sobre a impressão de que o marido dela nãoparecia tão entusiasmado assim, Hillary disse inicialmente queClinton encontrava-se em Londres a fim de participar dascelebrações pelos 90 anos do ex-presidente sul-africano NelsonMandela. Depois, começou a falar da eleição presidencialnorte-americana e afirmou, a respeito do marido: "Haverá muitotrabalho a ser feito por todos nós que somos democratas, o queinclui ele".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.