Hillary faz visita surpresa e promete apoio ao Iraque

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Rodham Clinton, fez uma visita surpresa ao Iraque neste sábado, onde assegurou que a administração Barack Obama não abandonará o país ainda que siga em frente com o plano de retirada das tropas norte-americanas. "A retirada será feita de uma forma responsável e cuidadosa", afirmou, acrescentando que isso não afetará os esforços de melhorar o treinamento das forças de segurança iraquianas, de reconstrução e desenvolvimento de projetos.

AE, Agencia Estado

25 de abril de 2009 | 11h51

"Repito o que o presidente Obama disse: estamos comprometidos com o Iraque; queremos ver um país estável, soberano e autoconfiante", discursou Clinton para uma audiência nervosa, mas receptiva, durante uma reunião na Embaixada dos EUA em Bagdá.

Ao realizar sua primeira viagem ao Iraque como diplomata mais graduada dos EUA, Clinton disse que o país fez grandes progressos, apesar da explosão de violência que matou pelo menos 159 pessoas na quinta e na sexta-feira. Antes de sua chegada, ela disse que os ataques são um sinal de que os extremistas temem o sucesso do governo iraquiano.

Embora a violência de uma forma geral tenha alcançado os níveis mais baixos desde a invasão dos EUA, em 2003, os últimos ataques aumentaram as dúvidas sobre a eficácia das forças de segurança do país. O primeiro-ministro, Nouri al-Maliki, ordenou que uma força tarefa militar investigue os atentados e reforçou a segurança dos templos em todo o país.

Enquanto isso, o Pentágono planeja deixar a responsabilidade da maior parte da segurança urbana nas mãos do Iraque em cerca de três meses, como parte do objetivo de retirar todas as tropas até o final de 2011. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
HillaryIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.