Hillary: forças de Kadafi usam o estupro como 'arma'

A secretária norte-americana de Estado, Hillary Clinton, afirmou hoje que as forças do líder líbio Muamar Kadafi têm usado o estupro e a violência contra as mulheres como "armas de guerra". Hillary disse que os Estados Unidos estão "profundamente preocupados" por relatos de estupro em larga escala na Líbia.

AE, Agência Estado

16 de junho de 2011 | 21h11

A secretária de Estado dos EUA também manifestou preocupação com relatos de que governos de outros países do Oriente Médio e norte da África têm usado a violência sexual para punir manifestantes. "O estupro, a intimidação física, o assédio sexual e, até mesmo, os chamados ''testes de virgindade'' têm ocorrido em países de toda a região", expressou Hillary em nota à imprensa.

"As forças de segurança Kadafi e outros grupos da região estão tentando dividir o povo usando violência contra as mulheres e estupro como instrumentos de guerra, e os Estados Unidos condenam fortemente isso", acrescenta. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUALíbiaestuproarma de guerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.