Jacquelyn Martin/AP
Jacquelyn Martin/AP

Hillary incentiva africanos a adotarem a democracia

Secretário de Estado desafiou elite a respeitar os direitos humanos

AE, Agência Estado

01 de agosto de 2012 | 12h35

DACAR - Em uma crítica velada aos investimentos da China na África, a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, incentivou os líderes africanos a abraçarem a democracia e iniciarem parcerias com potências estrangeiras responsáveis, se quiserem melhorar as condições de vida da população e eliminar as raízes do extremismo que ameaça a segurança do continente.

Veja também:

linkViagem de Hillary à África foca em democracia e segurança

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Em discurso na capital do Senegal, Dacar, Hillary desafiou a elite africana a respeitar os direitos humanos e alertou para as consequências dos abusos, corrupção e intolerância que contribuem para instabilidade. Ela disse que os Estados Unidos apoiam os reformistas africanos e criticou indiretamente a China. "A América vai defender a democracia e os direitos humanos universais mesmo quando seria mais fácil e lucrativo deixar esses problemas de lado e manter o fluxo de recursos."

Os chineses têm sido criticados por ignorarem as preocupações com direitos humanos, leis locais e regulações ambientais em sua expansão de investimentos na África, em busca de energia e recursos para alimentar a expansão de sua economia.

A secretária está em Dacar na primeira parte de uma viagem de 11 dias pela África que ainda a levará para pelo menos seis outros países: Uganda, Sudão do Sul, Quênia, Malavi, África do Sul e Gana. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ÁfricaEUAChinaHillary

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.