LUCY NICHOLSON/REUTERS
LUCY NICHOLSON/REUTERS

Hillary obtém delegados necessários para garantir nomeação

Apoio de superdelegados dá à ex-secretária de Estado vitória entre democratas, diz 'Associated Press'

Cláudia Trevisan, Correspondente / WASHINGTON, O Estado de S. Paulo

06 Junho 2016 | 21h28

Hillary Clinton conquistou nesta segunda-feira (6) o número mínimo de 2.383 delegados para garantir a nomeação democrata para a disputa pela Casa Branca, o que a torna a primeira mulher a se candidatar à presidência dos EUA por um grande partido. A projeção foi feita pela Associated Press e leva em conta o apoio de superdelegados que decidiram seu voto nesta terça-feira.

Os superdelegados são ocupantes de cargos eletivos e dirigentes regionais da legenda que podem votar como quiserem na convenção partidária. Até esta segunda-feira, a ex-secretária de Estado tinha conquistado 1.815 delegados eleitos e ganhou o apoio de última hora de cerca de 30 superdelegados, chegando a 571 – e um total de 2.386 delegados.  

Segundo a Associated Press, todos os 714 superdelegados democratas têm sido constantemente monitorados nos últimos sete meses e apenas 95 deles ainda não decidiram quem apoiar. O senador Bernie Sanders, rival democrata de Hillary, tem 1.521 delegados, conquistados em primárias, e o apoio de 48 superdelegados, segundo a AP

“Está na hora de encerrar as primárias e concentrar nossos esforços em derrotar Donald Trump”, disse Nancy Worley, superdelegada e líder do Partido Democrata no Estado de Alabama, que garantiu ontem um dos últimos apoios necessários para que Hillary ultrapassasse a barreira de 2.383 delegados.

Rival. Sanders não deu nenhuma declaração sobre o tema ontem. Recentemente, ele prometeu permanecer na disputa e empurrá-la até a convenção do partido, que será realizada entre dos dias 25 e 28 de julho na cidade de Filadélfia, no Estado da Pensilvânia. Para isso, segundo assessores, é fundamental que ele vença hoje as primárias da Califórnia, o mais populoso Estado americano.

Além da Califórnia, eleitores de outros cinco Estados comparecem hoje às urnas para distribuir 694 delegados na penúltima noite de primárias antes da convenção – depois, estarão em jogo apenas os 20 delegados do Distrito de Columbia, que serão escolhidos nas prévias do dia 14. 

Citando fontes da Casa Branca, a CNN disse ontem que o presidente Barack Obama deverá declarar apoio a Hillary até o fim da semana. Ambos disputaram a nomeação democrata em 2008. Derrotada, a ex-primeira-dama se tornou secretária de Estado no primeiro mandato de Obama.

Em um apelo a Sanders, Hillary lembrou ontem que desistiu de buscar a nomeação do partido em favor de Obama há oito anos. A então senadora admitiu a derrota em 7 de junho de 2008, mesmo depois de ter vencido as primárias na Califórnia. Naquela altura, o atual presidente já havia conquistado o número mínimo de delegados para garantir sua nomeação.

Além da liderança no número de delegados, Hillary tem outro argumento a seu favor: desde o início das primárias, ela obteve 3 milhões de votos a mais que Sanders. O senador pode reduzir a diferença hoje, mas não será capaz de superá-la. / COM AGÊNCIAS


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.