Hillary pedirá decisões difíceis a Israel

Secretária de Estado fará discurso em entidade judaica; Netanyahu visita EUA

estadao.com.br

22 de março de 2010 | 08h52

WASHINGTON - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, pedirá hoje que Israel tome decisões "difíceis, mas necessárias" para chegar à paz com os palestinos.

Veja também:

blog Chacra: Manual da crise EUA-Israel

link Brasil pode contribuir para paz, diz Lula 

Em trechos de um discurso que ela vai proferir na Aipac, entidade lobista favorável a Israel, a secretária de Estado afirma que o caminho para a paz "requer que todas as partes - incluindo Israel - tome decisões difíceis, mas necessárias", acrescentando que é importante "dizer a verdade aos amigos quando necessário".

"Para o presidente Barack Obama, para mim e para toda a Administração, o compromisso com a segurança de Israel e o futuro de Israel é sólido como uma rocha", diz um trecho do discurso obtido pela agência Efe.

"A garantia da segurança de Israel é para mim mais que uma posição política: é um compromisso pessoal que jamais se afrouxará", completa o texto.

Para a secretária de Estado, o conflito israelense com os palestinos e seus vizinhos árabes é "um obstáculo para a prosperidade e as oportunidades" e ameaça o futuro a longo prazo de Israel como um Estado "democrático e seguro".

"O status quo é insustentável para todas as partes. Promete só mais violência", conclui o discurso.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, falará perante a Aipac depois de Hillary e se reunirá amanhã com Obama.

Com informações da Efe e da Agência Estado

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIsraelpalestinosHillarydecisões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.