Hillary pôs Clinton para dormir no sofá, diz livro

Bill Clinton revela em sua nova autobiografia que sua mulher, Hillary, parecia ter levado um soco no estômago quando ele finalmente confessou seu caso com a ex-estagiária da Casa Branca Monica Lewinsky. O ex-presidente diz que foi obrigado a dormir no sofá durante cerca de dois meses depois daquilo.Um exemplar da autobiografia "My Life" (Minha Vida) foi obtida com antecedência pela Associated Press. O ex-presidente escreve que o caso com Lewinsky revelou "o lado mais negro" de sua vida. No texto, ele qualifica o relacionamento com a ex-estagiária como "tolo e imoral". Clinton conta que ele e sua esposa passaram cerca de um ano fazendo terapia de casal uma vez por semana, para superar a crise.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.