Hillary pressiona China a apoiar sanções contra Irã

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, advertiu hoje a China que o país corre o risco de isolamento diplomático e interrupção nos seus suprimentos de energia se não ajudar a conter o desenvolvimento do programa nuclear iraniano.

AE-AP, Agencia Estado

29 de janeiro de 2010 | 20h51

"Nós vamos trabalhar o máximo possível para obter a mais forte resolução" contra o Irã nas Nações Unidas, disse. Hillary afirmou que ela e outros representantes que apoiam as sanções adicionais contra o Irã estão tentando convencer a China a apoiar as novas penalidades das Nações Unidas ao governo de Teerã.

Ela disse entender a relutância da China em apoiar novas sanções ao Irã, que é o terceiro maior fornecedor do petróleo comprado por Pequim. Mas ela ressaltou que um Irã com armas nucleares desestabilizaria o Golfo Pérsico.

Hillary falou um dia após o Senado americano aprovar novas sanções contra o Irã, que incluem proibições de transações comerciais com Teerã.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãsançõesEUAChinaHillary Clinton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.