Hillary quer Viagra e anticoncepcionais gratuitos

A senadora norte-americana Hillary Clinton se opõe a que o serviço social reeembolse a compra do Viagra, a pílula contra a impotência masculina, enquanto as mulheres pobres não receberem a mesma assistência para a compra de anticoncepcionais. "É sexista", disse a ex-primeira-dama.Ela comentou que o seu pedido para eliminar o subsídio da compra do Viagra é mais tática do que real: ela quer, em troca, que os anticoncepcionais femininos também sejam financiados. "Além disso - disse a senadora, provocando o riso dos jornalistas presentes - não teríamos necessidade de tantos anticoncepcionais se... Não, é melhor não ir nessa direção". Um jornalista consultou a respeito a porta-voz de Bill Clinton, Julia Payne, ao que esta respondeu laconicamente: "O presidente não tem intenção de responder a essa pergunta" sobre a gratuidade de anticoncepcionais para mulheres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.