Hillary ridiculariza Obama em tentativa de se recuperar

Em meio a esforços para brecar a ascensão de Obama, Hillary disse que o pré-candidato limita-se a falar

Reuters,

20 de fevereiro de 2008 | 15h18

Assustada com a série de dez vitórias consecutivas de Barack Obama na disputa pela indicação democrata à Presidência dos EUA, a pré-candidata Hillary Clinton ridicularizou seu adversário nesta quarta-feira, 20, classificando seus discursos como vazios.    Veja também: Obama dispara na disputa pela Casa Branca Obama ganha força para 'duelo final' Guterman: Hillary acabou? Pense de novo Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA   Em meio a esforços para brecar a ascensão de Obama, Hillary disse que o pré-candidato limita-se a falar, não possuindo nenhum conteúdo. A senadora pelo Estado de Nova York e ex-primeira dama do país luta por sua sobrevivência política após ter sido derrotada nas prévias de Wisconsin e do Havaí, na terça-feira, 19, por Obama, o senador em primeiro mandato pelo Estado de Illinois cuja poderoso estilo do "sim, nós podemos" levou-o à liderança da disputa. Com a série de vitórias, Obama ampliou sua vantagem e assumiu o controle da corrida pela vaga do Partido Democrata nas eleições de novembro. Até agora, o pré-candidato venceu em 25 prévias estaduais; Hillary, em 11.   Em um evento para levantar fundos realizado em Nova York, a senadora acusou Obama de ser inexperiente demais para assumir o comando do país em um mundo perigoso, de ser ingênuo ao defender uma proposta para a área da saúde mais barata do que a dela e de ser inconsistente por realizar discursos vazios. "Essa corrida trata da escolha de um presidente que se apóie não apenas em palavras, mas em trabalhar, em trabalhar duro", afirmou. "Precisamos escolher entre os discursos e as soluções, porque, apesar de as palavras serem fundamentais, as maiores palavras do mundo não serão suficientes se não se fizerem acompanhar por ações." "Agora, alguns podem estar aderindo a um movimento", disse. "Bem, eu estou aderindo a vocês no turno da noite, e no turno do dia."   Uma pesquisa da Reuters/Zogby divulgada nesta quarta-feira, 20, aponta que Obama havia ultrapassado Hillary e conquistado uma boa vantagem na corrida nacional pela vaga democrata no pleito presidencial.   A pesquisa mostrou que Obama, que pode se tornar o primeiro presidente negro dos EUA, possui uma vantagem de 14 pontos percentuais sobre Hillary (52% contra 38%), depois de ter ficado empatado estatisticamente com a senadora no mês passado.   (Reportagem adicional de John Whitesides, Jason Szep e Donna Smith)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.