Hillary: Rússia envia 'helicópteros de ataque' à Síria

A administração do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta terça-feira que a Rússia está enviando helicópteros de ataque ao governo do presidente sírio Bashar Assad e alertou que o conflito que já dura mais de 15 meses na Síria poderá "escalar dramaticamente". Os EUA, contudo, estão comprado helicópteros militares do mesmo conglomerado russo.

AE, Agência Estado

12 de junho de 2012 | 19h29

A declaração partiu da secretária de Estado, Hillary Clinton. Ela disse que os EUA estão "preocupados com as informações mais recentes, de que helicópteros de ataque estão a caminho da Rússia à Síria". Hillary disse que isso "escalará dramaticamente o conflito". Embora a declaração de Hillary tenha criticado a venda dos helicópteros russos à Síria, os EUA estão comprando no momento helicópteros militares da mesma empresa, a Rosoboronexport, um conglomerado russo de armamentos, para equipar forças militares do Afeganistão.

Um pouco após as declarações de Hillary, o Pentágono teve que justificar suas compras na Rosoboronexport. "Nós não estamos comprando helicópteros para o regime sírio. Nós estamos comprando helicópteros em apoio à Força Aérea do Afeganistão", disse o secretário de imprensa do Departamento de Defesa, George Little. Ele também fez as declarações após críticas de alguns políticos norte-americanos, como do senador John Cornyn.

Os EUA planejam comprar 21 helicópteros Mi-17 da Rosoboronexport até 2016. O contrato dos EUA com o conglomerado russo totaliza US$ 375 milhões, com a opção de uma compra adicional de aeronaves no valor de US$ 550 milhões. O Mi-17 geralmente é usado em missões de transportes de soldados.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.