História de mulher mais prolífera do mundo é farsa

A polícia chilena descobriu ser uma farsa o caso da mulher, já falecida, que assegurava ter tido 58 filhos com seu único marido, o que lhe valeu um registro no livro dos recordes, o Guiness. "Ela recolhia crianças nas ruas e parte dos supostos filhos eram seus sobrinhos, porque queria receber pensão alimentícia do governo. Em sua vida, foi prolífera, mas chegou a ter somente 16 filhos", afirmou a subprefeita da Polícia de Investigações, Cristina Rojo, que investigou o caso. Leontina Judith Espinoza chegou à fama em 1983 quando garantiu ter 55 filhos. Seu recorde foi registrado no Guiness, mas retirado em seguida, já que foi posto em dúvida o fato de ter tido realmente tal quantidade de filhos com seu marido Gerardo Albiña. O caso lhe valeu ajuda do governo e reconhecimento internacional. Viajou para expor sua história a países como Japão e Alemanha, onde a imprensa lhe deu espaço. Leontina faleceu há três anos, aos 73 anos, por causa de complicações com sua diabetes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.