Hitler ordenou que colega judeu não fosse perseguido

Um jornal alemão informou que um veterano judeu da Primeira Guerra Mundial não foi deportado para campos de concentração nazistas graças a uma intervenção de Adolf Hitler.

AE, Agência Estado

06 de julho de 2012 | 13h56

A publicação trimestral Jewish Voice relata que uma carta recém descoberta parece mostrar que Hitler queria que Erich Hess não sofresse perseguição porque os dois haviam servido na mesma unidade durante a Primeira Guerra Mundial. Hess morreu em 1983.

O jornal diz que a carta, da organização paramilitar SS, foi descoberta nos arquivos oficiais que reúnem arquivos da polícia secreta nazista, a Gestapo, mantida por advogados e juízes judeus.

A historiadora Susanne Mauss, que encontrou a carta, disse à Associated Press nesta sexta-feira que a autenticidade do documento é comprovada por outras fontes, dentre eles um documento pertencente à filha de Hess, Ursula.

Seis milhões de judeus foram mortos durante o Holocausto. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
AlemanhaHitlerjudeuproteção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.