Holanda abrirá mercado de trabalho para cidadãos da UE

Trabalhadores dos oito novos membros da União Européia (UE) poderão ser contratados no mercado holandês em 2007, disse o governo da Holanda nesta sexta-feira. A partir o dia 1 de janeiro do ano que vem, cidadãos da Polônia, Eslovênia, Eslováquia, República Tcheca, Hungria e os três Estados Bálticos irão se juntar aos cidadãos de Malta e Chipre, que já foram liberados dos requerimentos empregatícios. Os 10 países se juntaram a UE em janeiro de 2004. Em uma tentativa de criar condições justas de trabalho, o representante do ministro de assuntos sociais, Henk van Hoof, disse que serão aplicadas multas pesadas em companhias que forem descobertas pagando menos que o salário mínimo aos trabalhadores imigrantes. Van Hoof também prometeu expulsar quaisquer trabalhadores ilegais. Atualmente, a Holanda impõe restrições aos novos trabalhadores da UE temendo que eles fiquem com os empregos dos trabalhadores holandeses, que são uma mão-de-obra mais cara. A Bélgica e a Espanha irão abrir suas fronteiras no dia 1 de maio, enquanto a Alemanha ainda se manterá fechada até 2009.

Agencia Estado,

31 Março 2006 | 17h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.