Holanda diz que cidadãos do país se juntaram ao EIIL

A Holanda disse nesta segunda-feira que alguns cidadãos holandeses se juntaram ao Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), grupo extremista que tem provocado turbulência no Iraque.

AE, Agência Estado

16 de junho de 2014 | 11h30

O ministro das Relações Exteriores da Holanda, Frans Timmermans, afirmou em carta ao Parlamento que "muitos holandeses jihadistas" que foram para a Síria para lutar ao lado de rebeldes islâmicos se juntaram ao EIIL. Timmermans não especificou o número de pessoas nem confirmou se estão na Síria ou no Iraque.

Segundo ele, o governo está implementando medidas para evitar que as pessoas deixem a Holanda com o objetivo de se juntar a grupos extremistas.

Mais de 100 cidadãos holandeses viajaram para a Síria para apoiar rebeldes islâmicos em sua batalha para derrubar o presidente do país, Bashar Assad, segundo a agência de inteligência holandesa AIVD, em relatório anual divulgado em abril. Alguns deles retornaram para a Holanda e representam uma ameaça para a segurança nacional, conforme a agência. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.