Holanda quer regulamentar maconha como remédio normal

O governo holandês anunciou nestaquarta-feira que pretende promover o desenvolvimento deremédios à base de maconha e que vai ampliar a disponibilidadeda droga em farmácias dentro de cinco anos para permitir maispesquisas científicas. Em 2003, a Holanda se tornou o primeiro país do mundo adisponibilizar a maconha sob receita médica para o tratamentode dores crônicas, náuseas e perda de apetite em casos decâncer, Aids e esclerose múltipla. "A cannabis medicinal deve se tornar um medicamentoregistrado comum", disse em nota o ministro da Saúde, Ab Klink,acrescentando que pretende dar todas as condições para que umlaboratório holandês desenvolva remédios específicos com adroga. A Holanda, onde a prostituição e a venda da maconha parafins recreativos são regulamentadas pelo governo, tem um longohistórico de pioneirismo em reformas sociais. O país também foio primeiro a legalizar a eutanásia. O governo regulamenta o cultivo de cepas especiais demaconha em condições iguais a laboratórios, para fornecimentoem farmácias. Uma empresa holandesa começou no ano passado adesenvolver um medicamento à base da droga, segundo oMinistério da Saúde. "O caminho do desenvolvimento, que pode levar vários anos,pode resultar em detalhes científicos e descobertas sobre oequilíbrio entre eficácia e segurança da maconha medicinal",disse a nota. (Por Emma Thomasson)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.