Peter Dejong/AP
Peter Dejong/AP

Holanda remove 800 pessoas de área de rompimento de dique

Barreira pode não resistir a volume de água, ampliado significativamente por chuvas

Reuters

06 de janeiro de 2012 | 10h38

AMSTERDÃ - A polícia e soldados da Holanda removeram 800 pessoas nesta sexta-feira, 6, de uma área do norte do país onde a água começou a vazar de um dique que está sob risco de romper-se por causa de fortes chuvas na região.

A mídia informou que na madrugada desta sexta-feira teve início a remoção de emergência de moradores de quatro vilarejos na província de Groningen, após vários dias de chuvas e depois de o governo ter feito um chamado na quinta-feira para que os moradores deixassem suas casas e propriedades agrícolas nessa região.

Autoridades locais disseram que sua prioridade é levar os habitantes dos vilarejos para áreas mais seguras e que as equipes também se preparavam para retirar milhares de cabeças de gado das fazendas.

Moradores e militares colocavam sacos de areia num trecho de 400 metros do dique para ajudar a conter o vazamento. As estradas da região estavam bloqueadas. "Nosso temor é que o dique esteja mais fraco do que parece... o risco de se romper ainda não é muito alto, mas se isso acontecer, as consequências serão enormes", disse Yvonne van Mastrigt, uma autoridade local, à agência holandesa de notícias ANP.

O Ministério da Infraestrutura também alertou para o perigo da elevação do nível da água ao longo da costa por causa das tempestades.

Mais de metade da população da Holanda vive em áreas abaixo do nível do mar, nas quais são produzidos dois terços do PIB do país, segundo dados de uma comissão do governo em 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
HolandaenchenteEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.