Holandês é condenado à morte na Indonésia por fabricar ecstasy

Um tribunal da Indonésia condenou hoje à morte um cidadão holandês por administrar o que a polícia disse ser uma das maiores fábricas de ecstasy do Sudeste Asiático. O Juiz M. Hatta Ali disse que Ang Kiem Sorei, um cidadão holandês de ascendência chinesa, foi considerado culpado por produzir e vender drogas ilegais. A polícia deteve Ang em abril do ano passado após ocupar um edifício em um subúrbio de Jacarta e encontrar equipamentos com capacidade para fabricar 15.000 pílulas diárias. Investigadores disseram que a fábrica estava funcionando há três anos. Ang disse que apelará da sentença. O ecstasy e as anfetaminas se disseminaram pelo SudesteAsiático nos últimos anos. Em alguns países, essas duassubstâncias substituíram a heroína, considerada a mais populardas drogas "fortes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.