Holandês morre com mutação de vírus da gripe suína

Autoridades holandesas disseram hoje que morreu um paciente infectado por uma cepa mutante do vírus H1N1, causador da gripe suína. Harald Wychgel, porta-voz do Instituto Holandês para a Saúde e o Meio Ambiente, disse que ocorreu uma "pequena mudança no vírus que o tornou resistente ao Tamiflu", o principal medicamento para combater o vírus.

AE, Agencia Estado

03 de dezembro de 2009 | 19h37

"O paciente já estava seriamente doente e era tratado por isso. Ele foi infectado pelo vírus e desenvolveu a resistência ao Tamiflu". A agência holandesa de notícias "ANP" disse que o homem morreu num hospital na cidade de Groningen, no norte da Holanda, e que antes ele havia desenvolvido resistência ao Tamiflu.

É o quinto caso de mutação do H1N1 na Europa, após dois na França e dois na Noruega. A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse no mês passado que mutações similares ocorreram no Brasil, China, Japão, Ucrânia, Estados Unidos e México, onde a epidemia começou. A Itália também informou um caso não fatal na segunda-feira.

"As mutações parecem acontecer esporádica e espontaneamente. Até agora, não foram encontradas ligações entre o pequeno número de pacientes infectados pelo vírus mutante e aparentemente a mutação não está se espalhando", disse a OMS em 20 de novembro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Holandagripe suínamutaçãogenética

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.