Holandeses prendem 12 em avião americano que ia para Índia

A polícia holandesa prendeu 12 passageiros de um vôo da companhia americana Northwest Airlines com destino a Índia que foi forçado a retornar ao aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, nesta quarta-feira.O porta-voz da polícia, Rob Staenacker afirmou que ele não poderia revelar as nacionalidades das pessoas detidas. "Posso dizer que 12 pessoas foram presas", afirmou. Não ficou claro se eles foram acusados. Um passageiro americano, que se identificou apenas como Alpa, disse ter visto umas doze pessoas serem levadas algemadas do avião. De acordo agência de notícias AP, Alpa afirmou que os detidos aparentavam ser do sul da Ásia. Um funcionário do governo dos EUA afirmou que membros da tripulação viram passageiros tentando usar celulares e passando os aparelhos entre eles enquanto o avião decolava. "Era o comportamento que passageiros normais não teriam, afirmou o funcionário, que falou em condição de anonimato devido à delicadeza do caso. O ministro da defesa holandês havia afirmado que o piloto decidiu retornar após a tripulação notar que vários dos 149 passageiros do vôo 42 para Mumbai agiam de forma suspeita. A segurança aumentou nos aeroportos do mundo desde que a polícia britânica afirmou ter descoberto uma trama de britânicos muçulmanos para explodir aviões da rota Londres-EUA, utilizando líquidos explosivos. "A polícia tirou uma quantidade de pessoas a bordo para interrogatório", afirmou o ministro da defesa. Um porta-voz do aeroporto afirmou que o retorno do avião não prejudicou os outros vôos do aeroporto Schiphol, o terceiro maior aeroporto europeu de carga e quarto maior de passageiros. Funcionários do aeroporto afirmaram que o piloto decidiu retornar com o avião de 273 assentos quando sobrevoava a Alemanha. A porta-voz da companhia Northwest disse que os passageiros ficaram em hotéis locais, e afirmou que a companhia tentaria realizar o vôo para Mumbai na quinta-feira. No último mês uma série de explosões em Mumbai atingiram trens de passageiros, matando mais de 180 pessoas. A polícia da Índia disse, nesta terça-feira, ter descoberto outro ataque na cidade após prender um suspeito paquistanês. Ameaça à segurançaO ministro da defesa da Holanda disse que iria manter o nível de alerta de atentados terroristas. O nível de alerta da Holanda tem sido "substancial", o segundo em escala de um a quatro, desde o atentado contra o metrô de Londres, no ano passado. O serviço secreto holandês AIVD alertou em março que a guerra no Iraque, e a presença de tropas holandesas no Afeganistão poderiam motivar possíveis ataques e encorajar o recrutamento de militantes islâmicos holandeses.Desde a descoberta da suposta trama terrorista em Londres, vários episódios parecidos ocorreram. No aeroporto em Huntington, Estados Unidos, uma mulher foi presa por tentar embarcar com líquidos que seriam explosivos. Um vôo da companhia Pacific Blue de Fiji para Sydney foi desviado, um avião britânico de Londres para o Egito foi desviado para a Itália e um avião inglês que ia de Londres para Washington foi desviado para Boston. As suspeitas que causaram as mudanças de rota não foram confirmadas. Em 2004 o assassinato de um cineasta crítico do islã por um holandês de origem marroquina colocou em destaque a ação de militantes locais. Nove jovens muçulmanos foram condenados e presos este ano por pertencer a um grupo terrorista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.