Hollande diz que crise dos reféns na Argélia acabou

O presidente da França, François Hollande, disse neste sábado que foi informado de que a crise dos reféns em um campo de gás natural na Argélia chegou ao fim e que alguns deles foram "vergonhosamente assassinados".

EQUIPE AE, Agência Estado

19 de janeiro de 2013 | 14h09

"Fomos informados de que acabou", afirmou ele, em discurso à televisão francesa. "Eu não sei detalhes. Mas eu sei que reféns estão mortos. Eles foram vergonhosamente assassinados." Hollande disse que a crise dos reféns na Argélia cada vez mais justifica a intervenção da França no Mali para impedir o avanço de militantes islâmicos.

Membros da Al-Qaeda do Magreb Islâmico sequestraram dezenas de reféns estrangeiros no campo de gás no sudeste da Argélia na quarta-feira, em um complexo chamado Ain Amenas, em retaliação ao fato de a França enviar tropas de combate em apoio às operações do Mali contra militantes apoiados pela Al-Qaeda. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgéliarefénsFrançamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.