AFP
AFP

Hollande diz que não há tempo a perder para tirar Reino Unido da UE

Merkel pede para que comunicado de saída formal seja feito a Bruxelas e promete impulso para acordos prioritários no bloco

O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2016 | 16h18

PARIS - Não há tempo a perder na organização da saída do Reino Unido da União Europeia e suas consequências, afirmou nesta segunda-feira o presidente da França, François Hollande, em entrevista à imprensa conjunta com os líderes de Alemanha e Itália.

"Não podemos perder tempo, nem para lidar de uma maneira adequada com a questão da saída do Reino Unido, nem para fornecer um novo ímpeto para a UE", disse ele em entrevista à imprensa com a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi.

Merkel, por sua vez, afirmou que não pode haver nenhum tipo de contato com Londres sobre a saída do Reino Unido da União Europeia até que o governo britânico comunique oficialmente a Bruxelas o desejo de abandonar a UE. "Estamos de acordo os três quanto a isso", ressaltou a chanceler alemã. 

A chefe do governo alemão também antecipou um acordo trilateral para dar um "novo impulso" em três âmbitos prioritários para a UE, segundo sua opinião: a crise dos refugiados, a segurança interior e exterior, e o crescimento e o emprego.

A chanceler, que classificou como dolorosa a decisão dos britânicos, pediu união aos outros 27 países-membros da UE e alertou sobre as "forças centrífugas" no bloco, em referência aos movimentos eurocéticos.

Antes de se encontrar com Hollande e Renzi, a chanceler se reuniu com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, que antes já tinha conversado com Hollande para preparar a cúpula de amanhã e quarta-feira em Bruxelas. / REUTERS e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.