Fred Dufour/AP
Fred Dufour/AP

Hollande e Sarkozy retomam campanhas na França

François Hollande venceu o primeiro turno, com 28,63% da preferência do eleitorado

AE, Agência Estado

23 de abril de 2012 | 16h02

PARIS - O candidato socialista François Hollande venceu o primeiro turno das eleições presidenciais na França, com 28,63% da preferência do eleitorado. O atual presidente Nicolas Sarkozy, que busca a reeleição, obteve 27,18% dos votos, apurada a totalidade das urnas, informou nesta segunda-feira, 23, o Ministério do Interior francês.

 

Veja também:

linkExtrema direita pode ser fiel da balança na eleição francesa

tabela ESPECIAL: Eleições na França

 

No total, 36,5 milhões dos 46 milhões de franceses registrados para votar foram às urnas - a abstenção ficou em 20,53% do eleitorado, superior à eleição de 2007, quando foi de 16,23%. Tanto Hollande quanto Sarkozy retomaram suas campanhas nesta segunda-feira e tentaram atrair eleitores da extrema direita e também da extrema esquerda.

A candidata de extrema direita Marine Le Pen ficou em terceiro, com 17,90% dos votos, à frente do candidato de extrema esquerda, Jean-Luc Mélenchon, com 11,1%. O centrista François Bayrou foi o quinto mais votado, com 9,13% da preferência do eleitorado, e outros cinco candidatos receberam porcentagem menor dos votos, informa o Ministério. Marine Le Pen disse que só anunciará em 1º de maio apoio a um dos dois candidatos que irão ao segundo turno.

A frustração dos eleitores com o status quo e com a União Europeia (UE) alimentaram um crescimento no voto em partidos radicais no cenário político tanto de direita quanto de esquerda. Marine Le Pen conquistou um sólido terceiro lugar e em um departamento, o de Gard, no sul, chegou em primeiro lugar. Em número de votos, Marine Le Pen obteve o melhor resultado para a Frente Nacional, quase o dobro das eleições presidenciais de 2007 - quando seu país Jean-Marie Le Pen obteve 10,44% e ficou em terceiro lugar.

Segundo dados do Ministério do Interior da França e publicados no jornal Libération, em 2007 Sarkozy foi para o segundo turno em primeiro lugar, com 31,18% dos 37,2 milhões de votos, enquanto sua rival socialista de então, Ségolène Royal, que passou para o segundo turno, obteve 25,87% dos votos.

Os dados de 2012 mostram que o Partido Socialista avançou em grande parte do território francês - venceu na área metropolitana de Paris, no oeste e no centro da França e também em departamentos que nas últimas eleições votaram na direita - Pas de Calais e Somme, na Normandia, Loire, Haute-Loire e Isère, no centro.

Em seu primeiro discurso após os resultados, Hollande aludiu aos eleitores que podem ter votado na extrema direita porque se sentiram ignorados pelo sistema. "Nós temos que procurar os eleitores", disse Hollande em um discurso em uma praça em Quimper, na região oeste da Bretanha. "Mulheres e homens que não sabem para onde ir, vão para os extremos", disse o candidato socialista. Se Hollande vencer as eleições, será o primeiro socialista a ocupar a presidência desde 1995, quando François Mitterrand deixou o Palácio do Eliseu. Quase todas as pesquisas publicadas até o final da semana passada davam a Hollande uma vantagem entre oito e dez pontos porcentuais sobre Sarkozy para o segundo turno.

Sarkozy também retomou hoje a campanha na cidade de Tours, no departamento de Indre et Loire, um dos poucos no oeste da França onde venceu o primeiro turno. Ele tentou atrair eleitores com um discurso de direita. "A Europa precisa defender seus interesses e fronteiras", disse Sarkozy. "A questão da nação e a questão das fronteiras são inseparáveis e precisam estar no centro do debate público", afirmou o mandatário.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.