Hollande retirará tropas do Afeganistão até fim do ano

Todas as tropas de combate da França vão sair do Afeganistão até o fim deste ano, disse hoje em Cabul o novo presidente francês, François Hollande, em uma visita não anunciada ao país. Ele afirmou, no entanto, que alguns oficiais permanecerão a fim de dar apoio às forças de segurança do Afeganistão.

AE, Agência Estado

25 Maio 2012 | 10h57

Hollande disse que as tropas francesas cumpriram suas missões no Afeganistão e agora era hora de voltar, uma retirada antecipada que vai ser coordenada pelos EUA e outros aliados. "Não haverá tropas de combate" após o fim do ano, afirmou o presidente durante uma entrevista à imprensa conjunta com o presidente afegão, Hamid Karzai.

O líder francês viajou ao Afeganistão para encontrar-se com as tropas e discutir com Karzai o plano para a retirada das forças de combate um ano antes do programado. A visita não foi anunciada por questões de segurança e Hollande deve deixar o país nas próximas horas.

Hollande disse que a França vai retirar 2 mil forças de combate, de um total de 3,4 mil tropas e 150 guardas, até o fim deste ano. Alguns vão permanecer no país para ajudar a enviar os equipamentos militares de volta à França, enquanto outros vão dar apoio ao treinamento da polícia e do exército afegãos.

"Não teremos mais tropas de combate no Afeganistão após 31 de dezembro de 2012. Digo especificamente forças de combate. Ainda vamos ter uma força militar que vai se dedicar ao treinamento do exército afegão, que vai estar presente nos hospitais, no aeroporto e também vai permitir que afegãos tenham uma força policial que seja a mais eficaz possível", explicou Hollande. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.