Hollande sinaliza possíveis sanções da UE contra Rússia

O presidente francês, François Hollande, disse neste sábado que as prováveis incursões por tropas russas dentro de território da Ucrânia devem levar "sem dúvidas" a União Europeia a lançar uma nova rodada de sanções contra Moscou.

AE, Estadão Conteúdo

30 de agosto de 2014 | 09h32

Hollande disse que "nova escalada" de tensões na Ucrânia pode levar os chefes de Estado, "sem dúvida, a intensificar as sanções" em uma cúpula da UE, prevista para esta tarde em Bruxelas. O nível das novas medidas punitivas continua a ser considerado pelo braço executivo da UE, disse o presidente.

"Esta é a mais grave crise desde o fim da Guerra Fria", declarou Hollande em um curto discurso televisionado antes de sair de Paris para a reunião de sábado. "Contra essa piora nas tensões, as decisões devem ser tomadas".

Hollande disse que entrou em contato na sexta-feira com o presidente russo, Vladimir Putin, para expressar a esperança de uma solução negociada para o conflito no leste da Ucrânia, onde separatistas apoiados por Moscou têm enfrentado forças do governo ucraniano.

Hollande afirmou que pediu que Putin pare de ajudar os separatistas e respeite a integridade territorial da Ucrânia. Ele também reiterou que a França estava pronta para organizar uma reunião com a Rússia, a Ucrânia e a Alemanha, algo semelhante ao encontro de quatro vias que ocorreu na Normandia, em junho, à margem das comemorações do Dia D.

"Não há tempo a perder", disse Hollande. "Vamos deixar a situação piorar até que isso leve para a guerra? Porque esse é o risco". Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
FRANÇARÚSSIASANÇÕES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.