AFP PHOTO / Eitan ABRAMOVICH
AFP PHOTO / Eitan ABRAMOVICH

Homem acusado de ameaçar presidente da Argentina é detido em Buenos Aires

Agentes de segurança rastrearam linha telefônica de onde partiu a ligação, feita em abril, ameaçando de morte Mauricio Macri; ministra de Segurança, Patricia Bullrich, diz que caso passa mensagem de que responsáveis (por ameaças) prestarão contas à Justiça

O Estado de S.Paulo

31 Outubro 2017 | 20h19

BUENOS AIRES - A polícia da Argentina deteve em Buenos Aires um homem de 47 anos acusado de ameaçar o presidente do país, Mauricio Macri, informaram nesta terça-feira, 31, fontes oficiais.

Lourival Sant'Anna: A nova Argentina

"Vou matar Macri", disse uma voz masculina no último dia 13 de abril em uma ligação à linha de emergência da polícia do país, segundo um comunicado do Ministério de Segurança.

A pasta iniciou uma investigação que terminou na segunda-feira com a detenção do homem, de nacionalidade argentina, na cidade de San Fernando, na província de Buenos Aires.

"Desde o primeiro dia foi decidido investigar a fundo as ameaças porque a mensagem que queremos transmitir à sociedade é que os responsáveis (pelas ameaças) devem prestar contas à Justiça por seus atos e de nenhuma maneira serão toleradas estas intimidações", indicou a ministra de Segurança, Patricia Bullrich.

Após rastrearem as linhas telefônicas, os agentes de segurança detectaram que a ligação foi realizada pelo telefone celular do agora detido, cuja identidade não foi revelada.

Esta é a segunda prisão neste mês por ameaças contra Macri, já que a polícia deteve na última sexta-feira um jovem de 20 anos acusado de ameaçar de morte o chefe de Estado. Em agosto foi localizado outro homem de 26 anos que ameaçou "explodir" a casa do presidente argentino. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.