Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
EFE/EPA/SPARTANBURG COUNTY SHERIFF'S OFFICE
EFE/EPA/SPARTANBURG COUNTY SHERIFF'S OFFICE

Homem acusado de manter mulher presa em contêiner cometeu outros sete assassinatos

Christopher Todd Kohlhepp foi fichado como criminoso sexual há quase 30 anos; quando era adolescente, ele sequestrou e agrediu uma menina de 14 anos no Arizona

O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2016 | 15h56

MIAMI, EUA - Um agente imobiliário detido na Carolina do Sul por ter sequestrado uma mulher, a qual mantinha acorrentada "como um cachorro", reconheceu ter realizado sete assassinatos, entre eles um quádruplo homicídio sem resolução há 13 anos.

Christopher Todd Kohlhepp, fichado como um criminoso sexual há quase 30 anos, foi acusado de quatro assassinatos que ocorreram em novembro de 2003 em uma loja de motos em Chesnee, Carolina do Sul, anunciou o xerife Chuck Wright, durante uma coletiva de imprensa na noite de sábado.

"Não há mais mistério" sobre o quádruplo homicídio, declarou ele. "Nos deu detalhes que ninguém mais poderia saber.”

Kohlhepp mostrou no sábado à polícia duas covas escavadas no jardim de sua propriedade. No dia anterior, ele apontou para um corpo desenterrado, acrescentou o xerife. O agente imobiliário de 45 anos havia sido detido na quinta-feira após a descoberta, em um terreno rural, de uma mulher em um contêiner metálico com correntes ao redor do pescoço e nos tornozelos.

A polícia havia sido alertada por barulhos de golpes e gritos procedentes do interior do contêiner, explicou na quinta-feira o xerife à rede CNN. Ela afirma ter passado dois meses no local.

Kala Brown, de 30 anos, desapareceu em agosto com seu companheiro Charlie Carver. Ela afirma que Kohlhepp disparou contra Carver várias vezes no peito diante de seus olhos, disse o xerife.

O corpo encontrado na sexta-feira foi identificado como o de Carver, mas Kohlhepp ainda não foi acusado por esta morte. Ele estava registrado como criminoso sexual desde 1978 por ter, com apenas 15 anos, sequestrado e agredido uma menina de 14 no Arizona, segundo a rede local WSPA. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Estados UnidosCrime

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.