Richard Wain Wright/Australia and New Zealand Out/EFE/EPA
Richard Wain Wright/Australia and New Zealand Out/EFE/EPA

Homem é acusado de raptar menina de 4 anos encontrada em 'resgate milagroso' na Austrália

Suspeito tem 36 anos e foi localizado nas proximidades da casa em que a criança estava

Helier Cheung e Rachel Pannett, The Washington Post, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2021 | 13h00
Atualizado 05 de novembro de 2021 | 13h00

SYDNEY - O caso de Cleo Smith, uma criança de 4 anos que desapareceu de sua tenda em um acampamento remoto no oeste da Austrália e foi encontrada viva e bem em uma casa trancada 18 dias depois, ganhou as manchetes em todo o mundo, com muitos saudando seu resgate como um milagre.

Um homem de 36 anos foi acusado de seu sequestro, informou a emissora pública australiana ABC. A polícia e os voluntários passaram dias procurando extensivamente por ela, e uma recompensa de 1 milhão de dólares australianos (cerca de R$ 4, 1 mi) foi oferecida por informações que poderiam levar ao seu encontro.

Terence Darrell Kelly, da Austrália Ocidental, foi levado a um tribunal local nesta quinta-feira, 4, acrescentou a ABC. Kelly estava sob custódia policial há dois dias e foi internado no hospital duas vezes por causa de ferimentos autoinfligidos durante a custódia.

O desaparecimento da menina tomou conta da Austrália, onde muitas famílias fazem viagens para acampar. Raptos são raros no país.

Smith foi vista em público pela primeira vez segurando um balão rosa enquanto era segurada por sua mãe, acompanhada pela polícia.

O comissário da polícia em exercício da Austrália Ocidental, Col Blanch, disse que agentes entrevistariam Smith "com muito cuidado" para garantir seu bem-estar.

“Temos que fazer isso com muito cuidado - temos especialistas em entrevistar crianças”, disse ele à estação de rádio australiana 2GB. “Vamos tentar arrancar dela informações sobre esses 18 dias. Esse é um processo muito difícil e lento, e está tudo bem se ela não quiser nos contar."

Na quarta-feira, a polícia encontrou Smith sozinha em um quarto trancado em uma casa em Carnarvon, a apenas sete minutos de onde ela morava com sua mãe, padrasto e irmã. O suspeito não estava na casa, mas foi detido nas proximidades pouco depois.

A polícia divulgou na quinta-feira o áudio do momento em que os policiais entraram na sala onde ela estava, perguntando seu nome para confirmar que ela era a menina desaparecida.

A polícia local descreveu seu resgate como "o milagre que todos esperávamos", enquanto o premiê da Austrália Ocidental, Mark McGowa, disse que a notícia era "edificante para todo o país, especialmente para aqueles que dedicaram suas vidas e almas para encontrar Cleo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.