Homem armado com faca mata 7 pessoas em rua de Tóquio

Akihabara é um bairro muito conhecido na cidade por reunir lojas de eletrônica e especialistas em mangás

Efe e Reuters,

08 de junho de 2008 | 02h40

Um homem perturbado de 25 anos desceu de um caminhão, em uma rua movimentada de Tóquio neste domingo, 8, esfaqueou 17 pessoas em três minutos, matando pelo menos sete delas, em um bairro comercial movimentado de Tóquio em plena luz do dia, um ataque terrível que chocou o Japão.  Akihabara é um dos bairros mais conhecidos em Tóquio por suas lojas de eletrônica, cafés e lanchonetes, e por acolher algumas das tribos urbanas mais características da capital, como os especialistas em mangá (histórias em quadrinhos japonesas típicas) e videogames. O agressor, que foi identificado como Tomohiro Kato, foi detido no bairro de Akihabara (norte de Tóquio), por volta das 12h30 (0h30 de Brasília), segundo as autoridades policiais.   "Vim a Akihabara para matar gente. Estou cansado do mundo. Qualquer um estava bom. Vim sozinho", disse Kato à polícia, segundo o porta-voz do departamento da Polícia Metropolitana de Tóquio.   A violência começou quando Kato jogou o caminhão que dirigia - um veículo alugado, de duas toneladas - contra os pedestres. Em seguida, ele desceu do caminhão e começou a esfaquear as pessoas que havia atropelado. Depois, começou a esfaquear pessoas da multidão que assistia aterrorizada à cena. O agressor tirou a vida de seis homens e uma mulher, de 21 anos, segundo as autoridades policiais. Três dos homens mortos tinham 19, 47 e 74 anos, mas ainda se desconhece a idade das outras vítimas fatais.   Testemunhas dizem que o atacante grunhia e urrava enquanto esfaqueava os consumidores, em uma movimentada rua com lojas de computadores e fliperamas."Ele gritava e urrava de maneira eufórica, enquanto esfaqueava as pessoas por acaso," disse um pedestre não identificado à emissora de televisão NHK. Outra testemunha disse à NHK que o atacante largou a faca quando a polícia ameaçou atirar. Um vídeo amador feito por um transeunte com um celular mostra a polícia dominando o suspeito coberto de sangue.O ataque paralisou o movimentado distrito de Akihabara e levou o pânico a milhares de freqüentadores neste domingo. Vídeos amadores feitos com celulares após a chacina mostram consumidores e pedestres ajudando os feridos e um homem berrando "ambulância, ambulância." Pelo menos 17 ambulâncias foram às pressas ao local. Quando a noite caiu em Tóquio muitos pedestres começaram a parar nas calçadas em Akihabara e rezaram pelas vítimas na cena do crime. Um buquê de flores, garrafas de chá verde e palitos de incenso foram deixados no local onde ocorreu a tragédia. Raros no passado, ataques a faca viraram mais freqüentes no Japão no últimos anos, com o crescimento da criminalidade. Em março, uma pessoa foi esfaqueada à morte e pelo menos sete ficaram feridas quando um homem invadiu um shopping center com duas facas e atacou as pessoas. Em um dos piores ataques, um homem com histórico de doenças mentais invadiu uma escola primária, em 9 de junho de 2001, e massacrou oito crianças com uma faca. O assassino foi executado em 2004. Matéria alterada às 7h45 e às 13h com novas informações

Mais conteúdo sobre:
ATAQUEFACAJAPÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.