Grant Baldwin / AFP
Grant Baldwin / AFP

Homem armado é preso em frente a local de votação na Carolina do Norte

Eleitor de 36 anos usava boné de Donald Trump quando foi detido. Episódio aconteceu na cidade de Charlotte

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2020 | 19h29

Um homem armado foi preso próximo a um local de votação na cidade de Charlotte, na Carolina do Norte, nesta terça-feira, 3. Segundo o Departamento de Polícia local, a pessoa detida havia sido banida do local da área destinada aos eleitores no início do dia. As informações foram divulgadas pelo The New York Times.

Segundo a publicação, o homem, identificado como Justin Dunn, de 36 anos, usava um boné de Donald Trump. Democratas que se reuniram para um comício perto do local de votação, no Templo Oasis Shrine, ficaram apreensivos com a presença do indivíduo. A prefeita de Charlotte, Vi Alexander Lyles, e a representante Alma Adams estava entre os participantes da manifestação.

Em um comunicado, as autoridades afirmaram que Justin votou no local, mas "continuou a vagar" pela região. Antes de ser preso, ele foi alertado pela polícia que sua presença estava intimidando outros eleitores. 

Dunn foi convidado a se retirar por um supervisor do local de votação e foi proibido de retornar, mas voltou e foi preso e acusado de invasão de propriedade de segundo grau. Portar abertamente uma arma de fogo é legal na Carolina do Norte.

“Não havia nenhum propósito cívico para esse cara andar por aí carregando uma arma em um recinto eleitoral pesado no dia da eleição”, disse Sam Spencer, um conselheiro sênior da campanha de Adams. 

“Claramente, esse tipo de intimidação eleitoral vai contra tudo o que nosso país defende, e devemos gastar toda nossa energia ajudando as pessoas a votar, não tornando os locais de votação mais ameaçadores e assustadores do que já podem ser.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.