Homem-bomba ataca delegacia no Iraque e mata 3 pessoas

Um homem-bomba se explodiu hoje na entrada de uma delegacia de polícia ao norte de Bagdá, matando três pessoas e ferindo outras 18, informaram autoridades policiais e de saúde. Dois policiais foram mortos e 10 outros ficaram feridos no atentado em Tarmiyah, cerca de 50 quilômetros ao norte da capital, disse um médico e dois policiais, na condição de anonimato.

AE, Agência Estado

26 de junho de 2011 | 10h15

O atentado aconteceu após um tribunal de justiça iraquiano sentenciar a mulher de um líder morto da Al-Qaeda a 20 anos de prisão por acusações relacionadas ao terrorismo, disse Abdul-Sattar Bayrkdar, porta-voz do Conselho Supremo de Justiça. Hasna Ali Yahya, esposa iemenita de Abu Ayyub al-Masri, foi condenada na última quinta-feira, de acordo com o porta-voz. Bayrkdar não forneceu detalhes sobre as acusações, mas uma autoridade do governo revelou que a mulher foi condenada por facilitar a correspondência entre insurgentes e preparar cintos carregados com explosivos.

Al-Masri, um egípcio que se juntou aos campos da Al-Qaeda no Afeganistão no final dos anos 90, treinou como especialista em carros-bomba antes de viajar ao Iraque, após a invasão norte-americana em 2003, disseram autoridades dos Estados Unidos. Ele liderou a organização terrorista depois que Abu Musab al-Zarqawi, fundador da Al-Qaeda nascido na Jordânia, foi morto em junho de 2006. O grupo lançou uma campanha de bombardeios pouco depois para mostrar que a Al-Qaeda está longe de ser eliminada. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueatentadohomem-bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.