Homem-bomba mata 31 em quartel próximo a Bagdá

Ataque que também deixou 50 feridos é um dos piores sofridos por militares iraquianos no ano

Reuters

06 de novembro de 2012 | 11h28

BAGDÁ - Um homem-bomba atirou um carro cheio de explosivos contra soldados em frente a um quartel próximo a Bagdá nesta terça-feira, 6, matando 31 pessoas e deixando cerca de 50 feridos, em um dos piores atentados contra os militares iraquianos neste ano.

 

Explosões e atentados diminuíram drasticamente desde o auge da violência sectária no Iraque, em 2006-07, mas a "filial" local da Al Qaeda e outros insurgentes sunitas ainda costumam gerar tensões com ataques a forças de segurança e a muçulmanos xiitas.

 

O atentado da terça-feira aconteceu em Taji, 20 quilômetros ao norte da capital. As ruas próximas ficaram cheias de partes de corpos e carros queimados, segundo fontes policiais e hospitalares.

O policial Ahmed Khalef, que trabalha nos arredores, disse que muitos soldados em etapa de formação estavam saindo no quartel na hora do ataque, e que microônibus esperavam por eles.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueBAgdáatentadoterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.