Homem-bomba mata ao menos 14 policiais no Paquistão

Um homem-bomba matou ao menos 14 policias recrutas neste domingo na região de Swat Valley, no Paquistão, no ataque mais fatal desde que o exército retomou o controle da área noroeste do país das mãos do Taleban, segundo autoridades locais. O ataque, que aconteceu no quintal de um posto policial em Mingora, a principal cidade de Swat Valley, ocorreu um dia depois de o exército afirmar que havia destruído um grande campo de treinamento de homens-bomba.

AE-AP, Agencia Estado

30 de agosto de 2009 | 09h39

O atentado indica que, embora as leis islâmicas extremistas do Taleban possam estar sendo derrotadas na região, a vida ainda está longe da normalidade, mesmo que milhares de residentes que haviam fugido estejam voltando para casa. Autoridades estão investigando se o suicida estava infiltrado entre os policiais. "Investigações iniciais sugerem que o homem-bomba pulou um pequeno muro e detonou os explosivos, mas também há um relato de que ele já estaria dentro do posto policial", afirmou o administrador do governo local, Atifur Rehman.

Ao menos 14 corpos foram levados ao hospital local e oito feridos foram internados, segundo Ikram Khan, porta-voz do hospital. No entanto, o chefe da polícia local, Idrees Khan, afirma que pelo menos 20 policiais ficaram feridos e dezenas foram mortos. O chefe de polícia culpou a decisão de aliviar o toque de recolher na área por causa do Ramadã, o mês sagrado dos muçulmanos, pelo ataque. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoviolênciaataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.