Homem condenado à morte há 29 anos é "retardado", diz juiz

Um juiz americano decidiu que o mais antigo prisioneiro do corredor da morte do Estado do Texas é ?retardado?, decisão que poderá salvar a vida de Walter Bell, se for mantida em instâncias superiores. Os advogados pedem que a sentença de Bell seja comutada em prisão perpétua. O juiz Charles Carver disse que o condenado, de 50 anos, enquadra-se na descrição de ?retardamento mental? da legislação estadual.Bell chegou ao corredor da morte 29 anos atrás, condenado à morte pelo assassinato do casal Ferd e Irene Chisum, em 1974. Os advogados de Bell citam uma decisão da Suprema Corte que proíbe a execução de deficientes mentais. Registros escolares de 1963 em diante citam Bell como retardado, com um QI na casa dos 50 pontos.

Agencia Estado,

23 de julho de 2004 | 17h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.