Homem condenado no Kuwait é parlamentar no Iraque

Um homem que foi condenado à morte no Kuwait por cometer atentados com bombas contra embaixadas dos Estados Unidos e da França é, atualmente, membro do Parlamento iraquiano, segundo informações desta terça-feira do site da rede CNN.Jamal Jafaar Mohamed, pela condição de parlamentar xiita que apóia o primeiro-ministro, Nouri al-Maliki, goza de imunidade, segundo a rede de televisão americana, que cita fontes da inteligência dos EUA.Segundo as mesmas fontes, Jafaar Mohammed é um agente do Irã no Iraque. Ele colaboraria com as forças especiais iranianas no país com "conduto de armas e de influência política".Um tribunal kuwaitiano, no entanto, condenou Jafaar Mohammed em 1984 pelos atentados com carro-bomba cometidos em dezembro de 1983 contra as embaixadas dos EUA e da França no país. Os ataques deixaram cinco mortos e 86 feridos, segundo a emissora.A CNN diz que os serviços de inteligência acusam Jafaar Mohammed de estar envolvido também no seqüestro de um avião das linhas aéreas kuwaitianas, em 1984, e na tentativa de assassinato de um príncipe do Kuwait, país que abandonou antes do julgamento.Funcionários dos EUA discutiram com membros do governo de Maliki o caso de Jafaar Mohammed. O primeiro-ministro iraquiano pediu para receber toda a informação disponível sobre ele."Não queremos que o Parlamento abrigue pessoas procuradas pela lei", disse Maliki à emissora americana, acrescentando que "essa é a opinião do Governo, mas o responsável é o Parlamento".A CNN afirma que tentou falar com Jafaar Mohammed, sem resultado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.