Homem do sapato bomba se declara culpado nos EUA

Após afirmar ser um seguidor de Osama bin Laden e odiar os Estados Unidos, Richard Reid declarou-se culpado hoje da acusação de tentar explodir um avião da American Airlines, sobre o Atlântico, com uma bomba escondida em seu sapato, em 22 de dezembro. "Eu entrei no avião com uma bomba e tentei detoná-la. Sim, tentei danificar o avião", disse ele no tribunal, rindo. Reid, 29 anos, um cidadão britânico que converteu-se ao Islã, foi acusado de tentar matar 197 passageiros e tripulantes. Ele foi dominado e amarrado num assento por passageiros, depois que uma aeromoça o viu tentando acender um pavio saindo do calcanhar de seu sapato. O vôo foi desviado para Boston.Procuradores federais disseram ao juiz distrital, William Young, que vão pedir que o acusado seja sentenciado a 60 anos de prisão. A sentença deve ser anunciada em 8 de janeiro. Advogados de Reid pediram ao juiz para remover qualquer menção a seus supostos laços com a Al-Qaeda no indiciamento, mas Yong recusou. O juiz disse a Reid que os procuradores iriam apresentar evidências sobre seus laços com a Al-Qaeda na audiência em que será ditada a sentença. "Não me importo", reagiu Reid. "Sou um seguidor de Osama bin Laden. Sou um inimigo de seu país e não me importo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.