Homem é condenado a 9 anos por arrecadar fundos para terroristas

Mohammed Ajmal Khan, de 31 anos, foi condenado nesta sexta-feira a nove anos de prisão por conspirar para arrecadar fundos e facilitar armas e equipamento militar a um grupo terrorista vinculado à Al-Qaeda, informaram fontes judiciais. Khan, residente em Coventry, região central da Inglaterra, era destacado membro da organização proscrita Lashkar-e-Taiba (Marinha da Verdade), que se opõe ao controle indiano sobre a região da Caxemira, fronteiriça com o Paquistão, segundo o tribunal. Khan foi detido junto com outras pessoas em 7 de março de 2005 na cidade de Coventry, sob as leis antiterroristas de 2000. Ele, que recebeu treinamento no Paquistão, já tinha admitido em uma audiência anterior os delitos de conspiração pelos quais foi condenado nesta sexta-feira, cometidos entre março de 2001 e março de 2005. Ao ditar sua sentença, o juiz lamentou que a atual legislação britânica não lhe permita penalizar com mais anos o delito cometido pelo acusado, ao qual definiu como "um comissário" e "uma pessoa de autoridade" da Lashkar-e-Taiba, com capacidade para reunir dinheiro no Reino Unido que seria destinado a armar a organização. "Considero de tal gravidade os delitos terroristas deste tipo, que acho que o Governo deveria considerar seriamente se as penas máximas contempladas são suficientes", disse o juiz, para quem a prisão perpétua deveria ser uma opção.

Agencia Estado,

17 Março 2006 | 14h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.