Homem é resgatado vivo depois de 13 dias sob escombros

Um homem de 57 anos em estadosemiconsciente foi retirado dos escombros de um terremotoocorrido há 13 dias, anunciaram fontes hospitalares nestaquinta-feira (08). De acordo com os médicos, ele sobreviveudevido a uma fonte de água à qual recorreu durante o tempo emque ficou soterrado. Porém, logo que foi resgatado, o homem perdeu a consciência eos prognósticos são incertos. "É um milagre", disse o doutor Mahdi Shadnoush, chefe de umaequipe médica ucraniana enviada à região de Bam para ajudar nosesforços de resgate. Segundo ele, o homem - identificado comoJalil - foi medicado logo após o resgate, ocorrido ontem. "Ele não teve acesso a comida, mas tinha água." Um repórter da The Associated Press viu Jalil no hospital. Eleestava ferido e vestia um avental de paciente enquantopermanecia deitado em um leito hospitalar, aparentementerespirando com a ajuda de aparelhos. Jalil estava magro, mas não parecia desnutrido. Ele temcabelos grisalhos e a barba cresceu bastante durante o tempo emque ficou sob os escombros. Shadnoush não sabia ao certo como Jalil teve acesso à água queprovavelmente o manteve vivo durante esses 13 dias, mas disseque as ruínas da casa onde ele foi encontrado estavam molhadas. Para Shadnoush, é difícil explicar cientificamente esse caso,mas a água aparentemente foi determinante. Raramente as pessoassobrevivem a um terremoto por mais de três dias se estiveremsoterradas. Ao ser encontrado, Jalil estava consciente o bastante parasussurrar seu nome às equipes de resgate, mas perdeu aconsciência poucos minutos depois, disse Mohammad Reza Tahmasebi diretor do hospital ucraniano improvisado. Os médicos não sabem se Jalil sobreviverá. "Esperamosconseguir salvar sua vida", disse Shadnoush. "Uma equipe médicaestá cuidando dele. Estamos checando constantemente suascondições. Esperamos mantê-lo vivo, mas infelizmente não podemosgarantir nada." Jalil é natural da cidade de Narmanshir, situada a cerca de 60quilômetros, para onde viajou no dia 25 de dezembro para visitarum médico. Jalil passou a noite na casa de sua irmã, onde foisoterrado enquanto dormia depois de um terremoto de 6,6 graus naescala Richter ter atingido a histórica cidade iraniana noinício da manhã do dia 26. O tremor destruiu praticamente toda acidade de Bam e causou a morte de mais de 30.000 pessoas. Autoridades locais tentam agora localizar familiares de Jalilem Narmanshir. De acordo com Tahmasebi, Jalil pertence à etnia baluque,famosa no Irã por resistir a condições extremas. As equipes de resgate encontraram Jalil depois de outrosmoradores as terem avisado sobre um local onde pensavam ter umcorpo soterrado. A Federação Internacional da Cruz Vermelha e as Sociedades doCrescente Vermelho divulgaram hoje um apelo por US$ 42 milhõespara a recuperação de Bam e sua infra-estrutura. Por sua vez, o subsecretário-geral das Nações Unidas paraAssuntos Humanitários, Jan Egeland, pediu US$ 29,4 milhões emajuda emergencial em prol de nove agências da ONU para ajudar ossobreviventes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.