´Homem mais velho do mundo´ morre aos 126 anos em Cuba

Um cubano que alegava ser a pessoa mais velha do mundo morreu aos 126 anos em um hospital.Benito Martinez, cuja idade nunca foi comprovada, foi a atração de uma campanha do governo de Cuba para promover estilos de vida mais saudáveis para os idosos do país.Martinez tinha certeza absoluta de que tinha nascido no Haiti em 1880. Com isso, desfrutava do fato de ser a prova viva de que é possível viver até uma idade avançada.Até os últimos meses, Martinez levou uma vida relativamente ativa, cuidando de plantas do lado de fora de sua casa de um dormitório, visitando o lar de idosos local e, alegremente, demonstrando que o fato de ter mais de 120 anos não significava um impedimento à dança. SorrisoMartinez nasceu no Haiti e teria chegado a Cuba em 1925, aos 45 anos, como um trabalhador rural.Ele trabalhou em uma fazenda no leste de Cuba, que era de propriedade do pai do líder Fidel Castro.Os vizinhos se lembram do homem com um largo sorriso, sem dentes, como sendo sempre muito velho.Ele nunca se casou, algo que, junto com uma vida de trabalho duro, vegetais frescos, alguns poucos charutos e pouca bebida alcoólica, Martinez julgava ser o segredo para uma vida longa.Martinez era uma das figuras mais destacadas do Clube Cuba 120, uma organização que procura promover uma vida saudável para os idosos.O governo cubano, que se orgulha muito do fato de a expectativa de vida no país ser de 77 anos, a mesma de nações desenvolvidas, tentou, mas não conseguiu encontrar registros de batismo ou a certidão de nascimento de Martinez no Haiti.Por esta razão, Benito Martinez nunca foi considerado oficialmente o homem mais velho do mundo. Mas ele morreu convencido de que era.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.