Graham Hughes/The Canadian Press/AP
Graham Hughes/The Canadian Press/AP

Homem mascarado atira e mata correligionário de premiê de Quebec

TIroteio ocorreu durante festa de vitória de partido separatista; uma pessoa ficou gravemente ferida

Agência Estado

05 de setembro de 2012 | 04h01

Texto atualizado às 8h42

 

OTTAWA - Uma pessoa morreu e outra ficou gravemente ferida após um tiro ter sido disparado, na madrugada desta quarta-feira, 5, em um clube noturno de Montreal, no Canadá. No local, acontecia a festa da vitória de Pauline Marois, recém-eleita primeira-ministra de Quebec, informou a polícia. Marois é a primeira mulher a ocupar o cargo na história da província.

 

Veja também:

video VÍDEO: Homem abre fogo em comício de vitória eleitoral no Canadá

 

Pauline, que liderou a legenda Parti Quebecois (PQ)para a vitória na eleição de 4 de setembro na província canadense de língua francesa, fazia um discurso para centenas de partidários em uma popular casa noturna quando o tiro foi disparado. Ela foi retirada imediatamente do palco. O local foi evacuado.

 

Segundo a AP, o homem teria tentado atear fogo ao local antes de atirar, enquanto Marois comemorava o retorno do partido separatista a Quebec. O PQ esteve longe do governo durante nove anos. Ao ser abordado pela polícia, ele teria gritado "os ingleses estão acordando". No discurso, a premiê havia dito logo antes que "o futuro de Quebec é virar um país soberano".

 

Um porta-voz da polícia de Montreal disse que um homem mascarado de 50 anos foi preso, mas não forneceu detalhes.

Tudo o que sabemos sobre:
CanadáQuebecprimeira-ministratiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.