claudio Reyes / AFP
claudio Reyes / AFP

Homem morre em protesto contra presidente do Chile

Vítima foi asfixiada por fumaça de prédio incendiado em Valparaíso

O Estado de S. Paulo

21 Maio 2016 | 16h07

VALPARAÍSO, CHILE - Protestos violentos ocorreram no Chile neste sábado enquanto a presidente do país, Michelle Bachelet, apresentava um balanço de dois anos de seu governo. Um homem morreu de asfixia após manifestantes mascarados queimarem uma farmácia e um supermercado no centro de Valparíso, onde fica o Congresso Nacional do país.

Imagens de emissoras de TV locais mostraram vários pontos de incêndio pelas ruas da cidade. Em entrevista ao canal TVN, o porta-voz do governo, Marcelo Diaz, condenou a morte do homem.

O protesto começou como uma marcha pacífica, que se tornou violenta quando manifestantes atiraram pedras na polícia e bombas de gasolina em edifícios. Autoridades de segurança responderam com gás lacrimogêneo e jatos de água.

Em seu discurso, Bachelet destacou suas realizações, como uma reforma que pretende garantir a educação gratuita em seu discurso no sábado. "Este é um caminho que não conseguimos voltar atrás", disse. A presidente, que exerce o cargo pela segunda vez, enfrenta seus mais baixos índices de popularidade. / Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.