EFE/DEPARTAMENTO DE POLICÍA DE BOSTON
EFE/DEPARTAMENTO DE POLICÍA DE BOSTON

Homem morto em ação policial tinha planos de decapitar oficial

Ação conjunta do FBI e da polícia de Boston investiga ameaça e possível relação do suspeito com grupo radical islâmico

O Estado de S. Paulo

03 de junho de 2015 | 17h40

BOSTON - Um homem morto por um agente do FBI e por um policial de Boston na terça-feira, 2, estava sob vigilância depois que investigadores descobriram planos de decapitar um policial, informaram nesta quarta-feira autoridades americanas.

Usaama Rahim, de 26 anos, foi abordado por oficiais à paisana em frente a uma farmácia de Roslindale, cidade vizinha de Boston, às 7h. Os oficiais disseram que, depois de terem se identificado, Rahim os confrontou com uma faca de estilo militar e os dois agentes abriram fogo.

A ação policial foi inesperada em meio a uma complexa investigação envolvendo uma ameaça terrorista. Na noite de terça-feira, o primo de Rahim, David Wright, foi preso em Everett e deve ser interrogado num tribunal da corte federal nesta quarta-feira. Wright havia avisado Rahim para destruir seu computador e celular para assegurar que não tivesse nenhuma evidência de seus planos.

O deputado Michael McCaul, chefe da Comissão de Segurança Nacional da Câmara, disse que Rahim estava sendo investigado pelo seu envolvimento com o grupo radical Estado Islâmico (EI). Ele trabalhava com a divulgação de informações do grupo.

A polícia de Boston apresentou à imprensa e a testemunhas do caso um vídeo da abordagem, em uma tentativa de provar que Rahim havia ameaçado os oficiais antes de ser morto e de contestar o argumento da família de que o rapaz recebeu os tiros enquanto falava no celular.

O comissário da polícia de Boston, William Evans, alegou que foram feitas várias tentativas para que Rahim abaixasse a sua arma e os policiais só atiraram depois de se sentirem ameaçados.

Na manhã desta quarta-feira, alguns agentes ainda estavam no local do episódio procurando por informações do caso. A polícia proibiu a permanência de não residentes da região.  Rahim chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. / THE NEW YORK TIMES e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
EUABoston

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.