Homem nega ter tentado vender bomba radioativa

Um homem apontado como traficante de armas declarou-se inocente das acusações de que teria tentado vender um míssil portátil e uma "bomba suja" (capaz de espalhar material radioativo) a supostos terroristas. Hemant S. Lajani não falou durante a audiência realizada hoje em Newark, New Jersey. Ele se encontra preso, sem direto a fiança, desde que foi detido em agosto do ano passado, depois de uma operação secreta.O advogado Henry E. Klingeman, que declarou a inocência de seu cliente, disse que Lajani não representa ameaça alguma. "Ele está muito longe de ser um terrorista", disse nas portas do tribunal.A Promotoria afirma ter em seu poder mais de 150 fitas de conversações gravadas por agentes e um videoteipe gravado pouco antes da prisão de Lajani, mostrando-o portando um míssil em um hotel próximo ao aeroporto de Newark.O míssil portátil falso e foi oferecido por agentes russos disfarçados que trabalham com o FBI, mas Christie afirmou que Lajani acreditava que havia obtido a arma para repassá-la a um homem que representava um grupo terrorista. O início do julgamento de Lajani foi marcado para 26 de abril.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.