Homem que acessou pornografia infantil 'por engano' é impedido de ver filha

Inglês tentava baixar música quando teria se deparado com as imagens; agora ele se diz arrependido de ter comunicado fato à polícia.

BBC Brasil, BBC

07 de março de 2012 | 06h27

Um homem que informou à polícia ter encontrado imagens de abuso a crianças em seu computador foi impedido de ficar a sós com a filha por quatro meses.

Nigel Robinson, de Hull, a cerca de 350 km ao Norte de Londres, afirmou ter chamado a polícia depois de tentar baixar música e ter encontrado arquivos contendo pornografia infantil, que acabaram em seu próprio laptop, em novembro passado.

Por conta disso, assistentes sociais decidiram que "ele não deveria ver a filha ou outras crianças sem supervisão".

Robinson, porém, afirmou ser "totalmente inocente", e não foi processado ou detido.

O homem, de 43 anos de idade, afirmou que, assim que descobriu as imagens, chamou a mulher para discutir a situação - e chamou imediatamente a polícia.

Pouco depois, a polícia e assistentes sociais de East Riding visitaram a casa de Robinson para colher depoimentos. Durante o encontro, os assistentes sociais requisitaram que o homem não ficasse a sós com a filha.

Um comunicado das autoridades locais afirmou: "O serviço social da prefeitura considera que, dada a informação presente que tem do caso, seria recomendável pedir que o Senhor Robinson não tenha acesso sem supervisão à própria filha ou a outras crianças. A prefeitura vai manter o caso sob observação e não pode dar mais informação mais, já que há uma investigação em curso".

A polícia recolheu o laptop para investigação e informou que pode levar até um ano para devolver o equipamento, disse Robinson.

Em comunicado, a polícia de Humberside afirmou: "O laptop foi recolhido para ser examinado, procedimento padrão neste caso".

"Isso me faz pensar que não deveria ter comunicado à polícia", disse Robinson. Segundo ele, teria sido "mais fácil" jogar o laptop no lixo.

Ele afirmou que as restrições quanto a ver sua filha são aplicadas quando sua esposa trabalha até tarde, o que ocorre regularmente. A filha deve ficar com a sogra.

"Isso é muito estressante para minha família", reclama o homem. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.