Homem que atirou em Reagan não é mais perigoso, diz médico

O homem que há 22 anos tentou matar a tiros o então presidente Ronald Reagan, John Hinckley Jr., não oferece perigo para outros nem para si mesmo e está pronto para iniciar um programa de visitas sem supervisão a seus parentes, segundo o chefe do serviço de psiquiatria forense do Hospital St. Elizabeth, Paul Montalbano. Segundo o médico, esse programa deve ser gradual.Montalbano se manifestou no quarto e último dia de audiências num tribunal que analisa um pedido de Hinckley para visitar parentes que vivem perto de Williamsburg, na Virgínia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.